Artigo

Notícias

6ª Semana IB – Inquirers – 26/08

Cultivamos nossa curiosidade e desenvolvemos as habilidades necessárias para investigar e pesquisar. Sabemos trabalhar de forma independente e com outros. Aprendemos com entusiasmo e mantemos o amor pelos estudos durante toda a vida. Não tenho nenhum talento especial, só tenho paixão em minha curiosidade. (Albert Einstein) O homem é curioso por natureza. Por isso, a […]


Em 27 de agosto de 2019

Compartilhar este artigo

Cultivamos nossa curiosidade e desenvolvemos as habilidades necessárias para investigar e pesquisar. Sabemos trabalhar de forma independente e com outros. Aprendemos com entusiasmo e mantemos o amor pelos estudos durante toda a vida.

Não tenho nenhum talento especial, só tenho paixão em minha curiosidade.

(Albert Einstein)

O homem é curioso por natureza. Por isso, a curiosidade também é a força de impulso para a aprendizagem. E viver significa aprender.

Uma escola deve ter sucesso em sempre despertar e manter essa curiosidade natural. Ao fazê-lo, o aluno aprenderá sozinho.

Einstein descreve sua curiosidade como apaixonada. Uma pessoa apaixonada é plena e realmente presente, ela sofre em um sentido positivo. Na paixão, a pessoa como um todo é mental e cognitivamente focada, física e mentalmente em tempo real.

A melhor garantia para que, o fogo interior da curiosidade em nossos alunos continue a queimar ou reacender, é a nossa abordagem holística, na qual a pessoa como um todo é abordada.

Einstein é modesto. Ele pensa, que ele não tem nenhum dom especial. Somente aqueles que são modestos podem estar cientes de que eles ainda precisam aprender algo novo, e somente aqueles que são modestos podem permanecer curiosos e com a mente aberta.

Futuramente, é esperado de seus filhos como líderes modernos, que sejam autoconfiantes no verdadeiro sentido da palavra, para que possam reconhecer suas próprias fraquezas e admitir erros. Permanecer curioso, continuar aprendendo com os outros e descobrir novas oportunidades para si e para os outros.